Logotipo Associação Comercial e Empresarial de Ponta Porã

Formulário de Consulta

CÓDIGO SENHA

Novo Coronavírus adia evento sobre financiamentos do FCO em Ponta Porã

Mesmo assim, há 7 R$ bilhões disponíveis no Banco do Brasil

 

A Federação das Associações Empresariais de Mato Grosso do Sul (FAEMS) enviou mensagem à Associação Comercial e Empresarial de Ponta Porã (ACEPP), essa semana, suspendendo evento programado para a próxima quarta-feira (25), que abordaria informações sobre a disponibilização de recursos do FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste) para financiamento de projetos em todo o Estado. O motivo é a campanha de prevenção à disseminação do Novo Coronavírus (Covid-19). Quando as circunstâncias permitirem, os parceiros dessa iniciativa divulgarão amplamente através da imprensa uma nova data para o encontro.

R$ 7,1 BILHÕES

O Banco do Brasil (BB) em conjunto com demais federações  do MS realizaria entre essa quinta-feira (19) e a próxima, 26/03, reuniões de trabalho em 42 municípios em parcerias com associações comerciais locais de todo o MS, disponibilizando suas agências para o recebimento de propostas para o FCO. Os eventos foram suspensos, mas o dinheiro está disponível nas agências do BB.

O orçamento previsto para este ano é de R$ 7,1 bilhões para os setores rural e empresarial. Somente para o Estado do Mato Grosso do Sul estão previstos R$ 1,7 bilhão, ou seja, 24% do total.

O FCO possibilita o financiamento de projetos para abertura do próprio negócio, investimentos para expansão das atividades, aquisição de estoque e até para custeio de gastos gerais relacionados à administração – aluguel, folha de pagamento, despesas com água, energia e telefone. Os recursos estão voltados prioritariamente aos empreendedores de pequeno e médio porte e contemplam, inclusive, agricultores familiares por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

No Banco do Brasil, as condições para financiamento são facilitadas, com amplo prazo de carência e melhores taxas de juro em relação ao mercado.

“Além de aquecer a economia na região, os recursos da linha FCO geram emprego e renda para a população, promovendo o desenvolvimento econômico e social da região Centro-Oeste. As agências do BB estão de portas abertas para receber empreendedores e suas novas propostas de custeio e investimento”, assinala Adriano Henrique Boigues, superintendente do Banco do Brasil no Mato Grosso do Sul.

HISTÓRICO

Em 2019, a  aplicação do FCO Rural e Empresarial no Estado do Mato Grosso do Sul totalizou 100% do orçamento disponível para desembolso e contratação  e foram beneficiados 6.160 projetos de empresas, além de produtores rurais de todos os 79 municípios, proporcionando a geração de novas vagas de empregos diretas e indiretas em todas as regiões do MS.

Desde que foi lançado, em 1989, o FCO acumula R$ 87,9 bilhões em contratações em todo o País, com o Mato Grosso do Sul respondendo por 23,5 % desse total, o que corresponde a R$ 20,7 bilhões.

LIDERANÇA RURAL

No primeiro bimestre, Mato Grosso do Sul contratou R$ 146 milhões em recursos do FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste). Além destes valores, mais R$ 1 bilhão já está internalizado e em processo de contratação em projetos. Os números foram apresentados em reunião do CEIF/FCO (Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis pelo FCO) realizada na Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar).

O FCO Rural lidera as contratações, com R$ 102 milhões por meio de 191 contratos nos dois primeiros meses do ano, além de processos internalizados que somam R$ 518 milhões. Enquanto o segmento empresarial contratou R$ 44 milhões em 88 operações e tem R$ 402 milhões em fase de análise. Em 2020, Mato Grosso do Sul dispõe de R$ 2,011 bilhões de financiamento dos dois setores.

Aquisição de máquinas e equipamentos agrícolas e correção e conservação de solo são os principais projetos demandados dentro do segmento rural. No FCO empresarial a aquisição de máquinas lidera a contratação dos recursos.

O CEIF também aprovou recursos que somam R$ 9,827 milhões para o setor empresarial e R$ 139,6 milhões para o rural, a serem investidos em praticamente todo o Mato Grosso do Sul. Tais valores passarão a contar no balanço do mês de março.

DESENVOLVIMENTO

O secretário Jaime Verruck destaca que em Mato Grosso do Sul o FCO tem tido papel importante no desenvolvimento do Estado.

“Hoje o FCO faz o papel de fomento às culturas no Estado. Tem auxiliado a promover o desenvolvimento e a expansão dos setores produtivos, principalmente a suinocultura e avicultura. Na pecuária e agricultura, os recursos têm possibilitado a aquisição de máquinas e no empresarial, a abertura e ampliação de novos negócios”, explica o secretário e presidente do CEIF.

MELHORIAS 

O conselho do FCO, atendendo pedido da Sudeco (Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste), aprovou melhorias de gestão para dar mais transparência às ações no âmbito do financiamento. A ideia é a criação de um sistema on-line que unifique as informações do Centro-Oeste, permitindo inclusive o acompanhamento de cada processo, desde a apresentação de carta-consulta até a contratação dos recursos.

O Banco do Brasil está fazendo ações para ampliar a divulgação do FCO empresarial. Todos os clientes do banco com limite de crédito para contratação de FCO acima de R$ 50 mil foram contatados para conhecer os benefícios da linha de financiamento. A demanda do setor empresarial segue boa, mas abaixo do ritmo do segundo semestre de 2019. (Edmondo Tazza – MTE/MS 1266) (Com informações da FAEMS)

 

Legendas:

1 - Banco do Brasil tem R$ 7,1 bilhões para financiar projetos rurais e empresariais

2 - O FCO Rural lidera as contratações nos dois primeiros meses do ano


Avenida Brasil, 2883
Centro - Ponta Porã/MS

CEP: 79904-672
E-mail: spcpontapora@uol.com.br
Telefone: (67) 3431-4169
FACEBOOK Associação Comercial e Empresarial de Ponta Porã SIGA-NOS NO TWITTER YOUTUBE Associação Comercial e Empresarial de Ponta Porã
DESENVOLVIDO POR SOPHUS TECNOLOGIA